Rua Varginha, 541, Colégio Batista, 31110-130, BH-MG(31) 3273-2020/

Blog

Amamentação – Aleitamento Materno Exclusivo

A amamentação é o processo de alimentação natural e traz benefícios tanto para o bebê quanto para a mamãe. O aleitamento materno deve ser exclusivo até os seis meses de vida. Ou seja, até que o bebê complete seis meses não é indicado que lhe seja oferecido nenhum outro alimento. Nem mesmo chás e água.

Portanto após esse período a amamentação deve ser mantida em conciliação com outros alimentos até aproximadamente os dois anos de idade.

A amamentação exclusiva vai além da ação de nutrir a criança. Esse momento envolve uma profunda interação afetiva entre a mãe e o filho.

É uma estratégia natural de vínculo, afeto, proteção e nutrição para a criança, por isso reduz os índices de morbimortalidade infantil.

A importância do leite materno

São vários os argumentos em prol do aleitamento materno, que demonstram a superioridade do leite materno sobre outras espécies de leites.

  • Evita mortes infantis: o leite materno possui componentes que protegem contra infecções, ele também ajuda o bebê a desenvolver seu sistema imunológico e se armar contra alergias;
  • Evita diarreias: há evidências de que o leite materno protege contra a diarreia, principalmente crianças mais pobres. Quando o aleitamento materno deixa de ser exclusivo essa proteção tende a diminuir. Além disso, crianças não amamentadas têm mais risco de desidratação quando comparadas com as amamentadas;
  • Melhor desenvolvimento na cavidade bucal: o movimento realizado pelo bebê para retirar o leite da mama é importante para o desenvolvimento do palato duro e fundamental para o alinhamento correto dos dentes e uma boa oclusão dentária;
  • Melhor qualidade de vida: crianças amamentadas adoecem menos e, com isso, necessitam de menos atendimento médico, internações e medicamentos. O que pode implicar na rotina dos pais, nos gastos e situações estressantes. Dessa forma, o aleitamento materno pode favorecer uma melhor qualidade de vida da família.

Licença Amamentação

É muito importante que as mulheres que estão amamentando conheçam os seus direitos relacionados ao aleitamento materno. Os profissionais de saúde devem respeitar a legislação e monitorar o seu cumprimento, denunciando as irregularidades. A seguir apresentaremos alguns direitos da mulher que direta ou indiretamente protegem o aleitamento materno:

  • Licença-maternidade: todas as gestantes têm direito a 120 dias consecutivos de licença sem prejuízo ao emprego e a remuneração; é proibido dispensar, sem justa causa, a mulher trabalhadora durante o período de gestação e lactação, isso é válido desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto;
  • Licença Amamentação: até que o bebê complete seis meses de vida, a mulher terá direito, durante a jornada de trabalho, a duas pausas de 30 minutos cada, para amamentar o filho.

Como armazenar o leite materno

O aleitamento materno exclusivo é indicado até os seis meses de vida do bebê. No entanto, como já foi dito, as mães recebem 120 dias de licença-maternidade e após esse período retornam as suas atividades profissionais. Daí surge o questionamento, como manter a criança recebendo o leite materno assim que a mãe volta ao trabalho?

O armazenamento do leite é uma estratégia bastante eficaz. Portanto deve ser realizado de forma cuidadosa e segura para que o alimento não perca suas propriedades (higiênicas, nutricionais e imunológicas) durante o manuseio e conservação.

A retirada do leite (ordenha) deve seguir alguns critérios como:

  • Usar vasilhame de vidro esterilizado;
  • Evitar falar, tossir ou espirrar enquanto estiver ordenhando o leite;
  • Higienizar cuidadosamente as mãos e os antebraços, entre outras orientações;
  • Outra opção é o uso das bombinhas tira-leite que tendem a ser mais rápidas e eficientes.

O leite deve ser armazenado em ambiente com local fresco até 9h, na geladeira (24 a 48 horas de validade) ou no congelador/freezer a -20o (1-3 meses).

Para ser utilizado deve ser aquecido em banho-maria e o frasco deve ser levemente balançado para que os componentes do leite sejam misturados. O leite que não for ingerido pelo bebê, deve ser descartado. Além disso não é recomendável ferver, nem aquecer o leite no micro-ondas.

Posições para amamentar

O modo como a mãe e o bebê se posicionam para o momento da amamentação são muito importantes. Dessa maneira o bebê consegue retirar, de maneira eficiente, o leite da mama. Uma posição inadequada dificulta o posicionamento correto da boca do bebê em relação ao mamilo e à aréola.

A posição correta para a amamentação é muito importante. Primeiramente a mãe deve estar  em uma posição confortável e o bebê deve pegar a mama da maneira certa para que ele consiga beber mais leite e não haja ferimentos nos mamilos.

Para que o posicionamento seja adequado o rosto do bebê deve estar de frente para a mama, com o nariz na altura do mamilo. Além disso, o bebê deve estar bem apoiado e com a cabeça e tronco alinhados.

Posições para amamentar

Dicas de Amamentação

A seguir listaremos algumas dicas para que a amamentação seja confortável e agradável para a mãe e para o bebê:

  • As mamas devem ficar completamente expostas, sempre que possível;
  • É aconselhável apoiar os pés da mamãe acima do nível do chão;
  • A mama deve ser segurada de modo que a aréola fique livre;
  • As narinas do bebê devem estar livres durante a amamentação;
  • O bebê é quem deve ir até a mama e não a mama que vai ao bebê.

Compartilhe este post

Post Relacionados

Desenvolvimento do Bebê Com 1 Mês

Desenvolvimento do bebê com 1 mês: seu bebê completou um mês de vida, e quantas mudanças aconteceram...