Rua Varginha, 541, Colégio Batista, 31110-130, BH-MG(31) 3273-2020/

Blog

APGAR: Saiba mais sobre o teste que avalia o bebê assim que ele nasce

O teste denominado APGAR faz parte da rotina médica desde 1952 e foi criado pela anestesiologista norte-americana Virginia Apgar. Esse procedimento avalia a saúde do recém-nascido em primeiro lugar e no quinto minuto de vida. O método é rápido, eficiente e indolor, além disso, proporciona tranquilidade e alívio para a família, pois é capaz de identificar se o bebê necessita de algum cuidado imediato.

É possível, com o teste, avaliar cinco sinais vitais do recém-nascido, atribuindo-lhes uma nota que varia de zero a dois para cada item, totalizando o valor dez, que seriam as melhores condições possíveis. Portanto os itens avaliados são:

  1. Frequência cardíaca.
  2. Respiração.
  3. Tônus muscular.
  4. Prontidão reflexa.
  5. Cor da pele.

As notas obtidas pelo bebê devem ser registradas no “Cartão da Criança” para que futuramente possam ser identificadas as condições de seu nascimento, se necessário.

Como ocorre a pontuação do teste APGAR?

  • Frequência Cardíaca: é avaliada em batimentos cardíacos por minuto, o bebê recebe nota 0 se os batimentos forem ausentes; nota 1 para menos que 100 batimentos por minuto e nota 2 para mais que 100 batimentos por minuto.
  • Respiração: é verificada através do choro do bebê. Se o bebê não respira e não chora é avaliado com 0; respiração irregular é avaliada com 1 e choro forte 2.
  • Tônus Muscular: é avaliada a movimentação das pernas e a flexibilidade do bebê. Muito mole/flácido (avaliação 0); flexão das pernas e braços (avaliação 1) e movimentos ativos (avaliação 2).
  • Prontidão Reflexa: observa-se nesse item os reflexos do bebê através de caretas, tosse, espirro e choro. Se o bebê não responde a reflexos (avaliação 0); poucos movimentos (avaliação 1) e espirros, tosse ou choro (avaliação 2).
  • Cor da Pele: é verificada a cor da pele do bebê. Pele pálida, arroxeada e escura obtém avaliação 0; apenas extremidades roxas obtém 1 e bebê corado, razoavelmente rosado, nota 2.

Por que fazer o teste APGAR?

O teste auxilia na identificação de problemas cardíacos e respiratórios, permitindo um tratamento imediato, quando necessário. Alguns bebês demoram mais tempo para se adaptar a vida fora do útero e, por isso, o teste inicial pode resultar em uma “nota” baixa. Com isso, outro teste é realizado após cinco minutos e em alguns casos ocorre novamente com dez minutos após o parto.

Obter uma avaliação 10 é o objetivo de todos os pais, no entanto, 8 ou 9 também mostram que a criança está em ótimo estado de saúde e não precisará de cuidados extras. Já os bebês abaixo de 5 provavelmente precisarão de cuidados especiais.

Após a realização do teste, o pediatra age de acordo com a nota atribuída. Em relação a respiração, por exemplo, se o bebê obteve nota 5 poderá receber oxigênio ou, se necessário, um suporte maior, como a intubação. Os bebês podem apresentar alterações após a segunda avaliação, portanto, o pediatra deverá acompanha-lo de modo a observar as mudanças.

O teste avalia apenas as condições do recém-nascido nos primeiros momentos da vida fora do útero. Ao contrário do que alguns pensam, os resultados da avaliação não servem para um diagnóstico futuro.

Resultado Ideal

Quanto mais próximo de 10 for a pontuação, melhor será a vitalidade do bebê e a sua adaptação à vida fora do útero. Pontuação 8 ou 9 também indicam que a saúde do bebê está em perfeitas condições. Portanto é incomum uma pontuação 10 na avaliação realizada no primeiro minuto, visto que a maioria dos recém-nascidos apresentam mãos e pés levemente azuis após o nascimento.

Por outro lado, quanto menor a pontuação, mais o bebê necessitará de auxílio. Algumas complicações podem resultar nesse quadro de avaliação negativa como, por exemplo, cesariana provocada por problemas no parto ou por sofrimento do bebê. Além disso, presença de fluido nas vias respiratórias do recém-nascido, parto com complicações, entre outras.

Na sala de parto você pode perguntar ao médico qual foi a avaliação do seu bebê. Além disso, em caso de dúvidas, converse com o seu pediatra.

Compartilhe este post