Rua Varginha, 541, Colégio Batista, 31110-130, BH-MG(31) 3273-2020/

Blog

Cólicas no Bebê: Saiba Como Aliviar!

Tudo está bem, mas do nada o seu filho começa a ficar chatinho, chora, não consegue dormir direito e se contorce de dor. O motivo? Cólicas no bebê.

Todas as mães podem passar por essa situação. Apesar de a criança estar totalmente saudável, ela chora descontroladamente em alguns momentos. Isso costuma acontecer com aquelas que têm menos de três meses e que choram mais de três horas seguidas por mais de três vezes por semana. No entanto, também pode acontecer de forma pontual.

Os motivos para o surgimento da cólica são variados. Pode ser por sensibilidade excessiva devido à falta de amadurecimento do sistema nervoso central em bebês, pela dificuldade de expelir gases ou porque a mãe comeu algum alimento que causou algum tipo de irritação no organismo do bebê.

Em qualquer um desses casos, o que fazer? Vamos mostrar neste post algumas técnicas para aliviar as cólicas em bebês. Acompanhe!

Cólicas no bebê por reação à fórmula ou ao leite materno

As crianças de até seis meses devem se alimentar exclusivamente de leite materno. No entanto, há casos em que a fórmula é indicada. Nesses casos — e também naqueles em que a mãe se alimenta de algo que causa alguma reação no organismo do bebê —, o recomendado é agir da seguinte maneira:

  • Faça algumas mudanças na sua alimentação e observe se algum alimento dá gases no seu organismo. Se sua resposta for sim, corte essa comida imediatamente. O mais comum é que isso aconteça com: leite, couve-flor, feijão, repolho, brócolis, chocolate, comidas apimentadas coco, amendoim e cebola;
  • Verifique alguma possível intolerância ou alergia do bebê a algum componente da fórmula. Converse com seu pediatra que ele poderá receitar outra

Cólicas no bebê por sistema nervoso imaturo ou sensível

A quantidade de estímulos recebida pela criança pode ser um incômodo no começo. Essa cólica não está diretamente relacionada a uma dor de barriga, mas sim é um incômodo que pode ser afastado por meio de medidas simples, como:

  • Segure a criança de forma apertada, enrole-a em uma manta ou use um sling;
  • Evite ambientes com muitos estímulos e opte por locais com menos luz e barulho. Se segurar o bebê no colo não trouxer resultado, coloque-o no berço por alguns minutos;
  • Mantenha o seu filho em movimento. Para isso, carregue-o em um sling ou canguru, deite na rede, balance o carrinho e passeie;
  • Experimente colocar próximo dele algum barulho constante e rítmico, por exemplo, caixa de música ou mobile que tenha música.
  • Dê um banho morno e relaxante. Um jato de água nas costas tende a acalmá-lo.

Cólicas causadas por gases

Os sintomas típicos são quando o bebê se contorce e parece aliviado quando evacua ou solta gases. Mas também é um ponto de atenção quando ele simplesmente começa a chorar no meio da mamada. Nessa situação, algumas técnicas que podem ser aplicadas são:

  • Faça o bebê arrotar após cada mamada;
  • Mantenha a cabeça dele levantada na amamentação e confira se ele pega o peito direito. Se necessário, altere as posições até achar a melhor;
  • Verifique que ele não engole ar ao tomar leite na mamadeira. Analise se o furo do bico está apropriado e mantenha o objeto levantado e com o bico cheio de leite. Procurar os anatômicos e que impedem a entrada de ar é uma alternativa interessante;
  • Converse com o pediatra para saber se é possível dar alguma medicação, como algumas gotas de simeticona ou dimeticona. Sempre fale com o profissional e nunca dê alguma substância diferente para o bebê, mesmo que o “truque” envolva apenas molhar a chupeta;
  • Coloque uma bolsa de água quente na barriga da criança, envolvendo-a em uma toalha para evitar queimaduras;
  • Faça movimentos de bicicleta nas pernas do bebê e massageie sua barriga com delicadeza para estimular a evacuação.

Essas dicas tendem a mostrar qual é a verdadeira causa de cólicas no bebê e o que dá certo para aliviá-la. Tenha certeza de testar todos os métodos, porque isso vai trazer muito mais tranquilidade para ele e para você.

Gostou das dicas? Então, que tal se preparar para outro momento comum na vida de uma criança? Veja agora o que fazer quando o seu filho está com febre.

Além disso, você pode encontrar a Pedilar nas nossas redes sociais: Facebook, LinkedIn e Instagram.

Compartilhe este post