Rua Varginha, 541, Colégio Batista, 31110-130, BH-MG(31) 3273-2020/

Blog

Doenças Respiratórias na Infância

Seu filho tem ou teve uma ou mais doenças respiratórias na infância? Pois saiba que essa é uma situação muito comum. As crianças ainda estão em desenvolvimento e são mais suscetíveis a problemas de ordem infecciosa e alérgica. Quando isso acontece, o melhor é fazer o tratamento correto para evitar que a doença se torne crônica. O ideal é consultar o médico especialista para ter certeza do que deve ser feito. Porém, quais são as principais doenças respiratórias nesse período da vida? Quais são suas principais características e os cuidados a serem tomados? Vamos apresentar essas informações neste post. Então, que tal acompanhar?

Por que as crianças apresentam muitas doenças respiratórias?

O sistema respiratório é bastante sensível, porque é ele que entra em contato direto com diferentes tipos de microrganismos, que podem causar até doenças graves. Em uma criança, essa característica costuma ser ainda mais prejudicial, especialmente no inverno.

Muitas vezes, é apenas uma alergia respiratória. Os sintomas, nesse caso, tendem a permanecer no corpo por mais tempo que um resfriado comum. De toda forma, é importante tomar alguns cuidados para evitar o surgimento de problemas respiratórios. Entre eles estão:

  • evitar o uso de tapetes e cortinas nos quartos, ou usar produtos acaricidas para fazer uma limpeza adequada;
  • encapar colchões e travesseiros com protetores antiácaros e trocá-los com frequência;
  • manter a casa ventilada e arejada;
  • deixar de fumar dentro da residência;
  • usar aspirador de pó para impedir a proliferação de ácaros e mofo;
  • limpar os móveis com um pano úmido para que a poeira não se levante no ar.

Quais são as doenças respiratórias comuns na infância?

Os problemas que tendem a acometer mais as crianças são as que apresentamos a seguir. Confira!

Asma

Essa doença é uma das mais comuns e se manifesta por meio de tosse, falta de ar (dispneia), sibilos (ou seja, chiados) na ausculta pulmonar e crises de broncoespasmo. O problema pode ser desencadeado por mudanças climáticas, fatores emocionais, poluentes atmosféricos e exercícios físicos.

Para controlar os episódios, é preciso usar medicamentos específicos, que previnem novas ocorrências. É mais comum que os sintomas apareçam até o terceiro ano de vida e desaparecem na puberdade.

Na prática, a asma é uma inflamação das vias aéreas. Isso gera uma redução do fluxo de ar, que prejudica a criança.

Bronquite

A inflamação dos brônquios geralmente é de curta duração e, por isso, é chamada de aguda. Quando há recorrência, é considerada crônica. Os principais sintomas são: tosse, aumento da secreção mucosa e, em alguns casos, febre. Ainda podem ser percebidos ruídos respiratórios, caso dos roncos e chiados.

Em boa parte dos casos, a bronquite é causada por um vírus. Afeta o nariz e a garganta e, posteriormente, os pulmões. Caso os brônquios estejam inflamados, o médico pode prescrever medicações, como os corticosteroides, para reverter o quadro. Broncodilatadores também são importantes, porque melhoram a falta de ar.

Por fim, o uso de antibióticos pode ser necessário se houver alguma infecção bacteriana.

Sinusite

A inflamação dos seios nasais acomete crianças, especialmente aquelas que vivem em locais úmidos, são filhos de fumantes, têm rinite alérgica ou apresentam resfriado frequente. Estas têm maior probabilidade de desenvolver a sinusite.

As principais características são tosse e secreção nasal, principalmente durante a noite. Pode haver presença de febre e dor de cabeça.

Os sintomas são aliviados com soro fisiológico ou outra solução salina. O médico pode preservar anti-inflamatórios e até antibióticos, caso seja uma infecção bacteriana.

Rinite

O caráter alérgico geralmente faz aparecer coriza, obstrução nasal, coceiras e espirros. O motivo principal costuma ser a poeira doméstica, mas outros fatores são a poluição do ar, o pólen e até alguns alimentos.

O tratamento requer higiene ambiental e evitar contato com substâncias com objetos que acumulam ácaros e poeiras, ou que desencadeiam os sintomas. Durante as crises, o médico pode prescrever antialérgicos, lavagem nasal com soro fisiológico e/ou corticosteroides.

Pneumonia

A infecção afeta os pulmões e causa tosse, aceleração da respiração, dificuldade de respirar e febre. Alterações da temperatura contribuem para o aparecimento da pneumonia.

O tratamento exige acompanhamento médico. Ele pode receitar antibióticos e até vacinas, que podem prevenir o surgimento de alguns tipos de pneumonia.

Essa é uma doença que, quando causa complicações, pode fazer a pessoa ficar internada. Por isso, é importante ter atenção.

Todas essas doenças são bastante comuns e precisam ser tratadas. É necessário ter bastante cuidado e fazer o acompanhamento médico, porque as doenças respiratórias na infância podem causar complicações até a idade adulta.

Agora que você já conhece essas doenças, que tal ver as características de outro problema? Conheça mais sobre a bronquiolite, a chamada doença do outono.

Além disso, você pode encontrar a Pedilar nas nossas redes sociais: FacebookLinkedIn e Instagram.

Compartilhe este post