Rua Varginha, 541, Colégio Batista, 31110-130, BH-MG(31) 3273-2020/

Blog

5 dicas para seu filho ser mais independente

Existe um ditado que diz que criamos nossas crianças para o mundo. Provavelmente, você conhece esse conselho. Mas, na prática, o processo é bem diferente. É difícil não se preocupar e deixar seu filho ser mais independente.

O problema é que a superproteção é negativa e faz com que a criança se torne um adulto complicado, incapaz de correr atrás dos próprios sonhos. O ideal é alcançar o equilíbrio e oferecer autonomia.

Como fazer isso? Algumas dicas podem ajudar. Reunimos 5 delas neste artigo. Veja, a partir de agora!

 

1. Permita a iniciativa própria para seu filho ser mais independente

Os pais sempre devem impor limites — afinal, a criança não tem capacidade de decidir o que é certo ou errado. Porém, algumas decisões menores devem ser tomadas por ela.

Quer um exemplo? Se seu filho deseja usar uma roupa, mesmo que não combine, deixe-o fazer o que quer. Ele mesmo perceberá aos poucos que aquela opção não foi a mais acertada. É o caso de escolher uma jaqueta em um dia de verão. Ou de uma camiseta no inverno.
Outra opção é oferecer a oportunidade de selecionar entre dois tipos de sobremesa. Tenha em mente que essas situações contribuem para a autoconfiança e sua aceitação pelos demais.

Por meio desses pequenos atos, a criança também começa a entender o que faz bem ou mal, o que o leva a crescer e amadurecer. Da mesma forma, possibilite a exploração da casa e do mundo, sempre com os sistemas de segurança adequados, claro.

 

2. Crie uma lista de tarefas

Toda criança pode — e deve — ter responsabilidades. Coisas simples do dia a dia precisam ser repassadas para que eles criem o senso de obrigação. A definição do que será feito depende da idade da criança.

Por exemplo: a partir dos dois anos, ele pode ter o dever de escovar os dentes sozinho. Com três, guardar os brinquedos que espalhou pela casa. Aos seis, arrumar a cama. E por aí vai. Essa é uma maneira do seu filho se sentir útil e ter uma boa experiência de crescimento e aprendizado.

 

3. Deixe de lado a perfeição

Muitas pessoas são perfeccionistas — e passam essa característica para os filhos. É preciso segurar o intuito de criticar e entender que a criança nunca realizará o mesmo trabalho com a qualidade que você faz. Não existe problema nisso, até mesmo porque a prática leva à perfeição, certo?

A ideia é deixar que ele explore e faça as coisas do seu jeito, mesmo que depois você ajuste o que foi realizado. Isso também vale para situações corriqueiras, como quando a criança derruba a xícara de leite. Em vez de ficar brava, ensine-o a limpar. Assim, ele não crescerá com o sentimento de culpa e entenderá que, depois de fazer algo errado, pode ajustar.

 

4. Tenha paciência para ensinar seu filho ser mais independente

Ninguém nasce sabendo. É perfeitamente normal que o seu filho tenha dificuldade de realizar certas atividades e cabe a você ter paciência para ensiná-lo e guiá-lo. Aliás, o processo de amadurecimento passa por essa etapa. Caso contrário, ele sempre esperará que alguém faça o que ele precisa.

Quando necessário, divida a tarefa em pequenas partes, para que ele aprenda aos poucos. Isso facilita o processo de interiorização e garante um aprendizado normal.

 

5. Elogie sempre

É verdade que os filhos precisam aprender a ouvir críticas, mas isso deve ser feito com cuidado e atenção. Além disso, é necessário elogiar e deixar de focar apenas as coisas erradas. É dessa forma que terá a oportunidade de explicar como determinada tarefa deve ser realizada ao mesmo tempo que garante a motivação do pequeno.

Lembre-se ainda de que esse processo passa por uma relação de confiança, que deve ser mútua. Seu filho deve acreditar em você, mas a recíproca também é verdadeira. Pequenas situações demonstram como fazer isso.

Por exemplo: ao solicitar que ele realize uma atividade, diga que precisa ficar cinco minutos em outro cômodo e voltará depois. Aos poucos, aumente o tempo para que ele consiga terminar a tarefa sozinho e perceba que pode fazer as coisas por si e contar com o seu apoio.

Como fica claro, a ideia de fazer seu filho ser mais independente passa por pequenas fases, que incluem a confiança, a liberdade de escolha e a autonomia para realizar algumas atividades. Ao seguir essas 5 dicas que repassamos, a chance de a criança não fazer birrase crescer como um adulto saudável é muito maior.

E você, já coloca em prática alguma dessas sugestões? Deixe seu comentário e conte pra gente o que você faz!

 

Acesse nossas redes sociais: Facebook, Instagram, LinkedIn.

Compartilhe este post