Rua Varginha, 541, Colégio Batista, 31110-130, BH-MG(31) 3273-2020/

Blog

Mãe de Primeira Viagem? Veja os Cuidados Que Precisa Ter

Ser mãe de primeira viagem é o sonho de muitas mulheres. A sensação de ter um bebê em seus braços, indefeso e que precisa dos seus cuidados é indescritível. Mas esse momento também é de muitos receios com o futuro.

Além das precauções com o bebê, também é preciso ter uma atenção especial com sua própria saúde. Assim, você garante que esse período seja mais bem aproveitado por você e pelo seu filho.

Mas como alcançar esse objetivo? Basta seguir algumas recomendações básicas. Neste post vamos listar as principais. Então, que tal conhecê-las?

Mãe de Primeira Viagem – Insista na Amamentação

Apesar de a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde indicarem o leite materno como um dos mais ricos alimentos que existem, o bebê pode ter dificuldades de ingeri-lo no começo. No entanto, é preciso insistir.

O mais comum é a recomendação de que o leite materno seja a alimentação exclusiva do bebê por 6 meses. Depois desse prazo, outros alimentos podem ser acrescentados, mas se costuma indicar a amamentação até os 2 anos.

Caso o seu filho recuse o peito em um primeiro momento, deixe a ansiedade de lado e insista. Também pode acontecer de o processo doer no começo, porque o formato do bico do seio pode influenciar a pega correta e ocasionar fissuras.

Se tiver muita dificuldade, procure ajude com doulas, médicos e enfermeiras. Esses profissionais ajudarão nesses primeiros dias, que são mais difíceis.

Cuide da Pele do Bebê

As mães de primeira viagem nem sempre sabem que a pele do recém-nascido é bastante delicada. Logo nas primeiras horas ela pode ficar azulada, acinzentada, avermelhada ou ter alguma despigmentação. Isso é comum e tende a ser resolvido rapidamente.

Antes de passear com o seu bebê, assegure-se de que ele está liberado com o pediatra.

Evite Fazer Comparações

Cada bebê é único e tem um desenvolvimento específico. O que é comum nem sempre é válido para todos os casos. Por isso, comparar o seu filho com o de outras pessoas é contraindicado.

Um exemplo bem simples é o início da fala. Enquanto algumas crianças começam com apenas 9 meses, outros demoram até os 2 anos. Por isso, tenha em mente que seu bebê não é obrigado a executar determinada ação em um período específico. Geralmente, aqueles que são considerados mais precoces apenas recebem mais estímulos — mas nem sempre isso é positivo.

Se tiver qualquer dúvida, entre em contato com o médico de sua confiança. Esse profissional é a melhor pessoa para assinalar qualquer problema ou dizer que está tudo bem.

Respeite o Puerpério

O pós-parto é um período complicado, no qual a mulher ainda está se recuperando, mas precisa cuidar do recém-nascido. Portanto, o ideal é descansar, ter tempo para curtir a criança e se adaptar à nova rotina.

Se sentir necessidade de ficar mais reservada, faça isso! Se estiver cansada, relaxe! Explique às outras pessoas que prefere que as visitas sejam feitas em outro horário, que deseja ter um tempo para si. Você e seu bebê devem ser a prioridade nesse momento.

Aceite Que é Comum Ter Medo

Muitas mulheres acreditam que o pós-parto deveria ser um momento em que tudo é um mar de rosas. Isso dificilmente acontece, mas é comum ter dúvidas, receios e inseguranças.

Entre as situações que geram esses sentimentos estão: dar banho, trocar e tirar a fralda, aguentar as crises de choro do bebê e por aí vai. Por isso, entenda que isso é normal e acontece com todo mundo.

Com relação aos palpites, não os leve tão a sério. Muitas pessoas vão falar coisas que acreditam que dá certo de acordo com sua experiência. Mas você não precisa aceitar todas as indicações. Filtre o que achar desnecessário e jogue fora. Leve em conta sua intuição e o que você acha melhor. Assim, terá garantia de que fará o que acha mais correto para o seu bebê.

Assim, fica claro que ter um bebê é um período que inspira cuidados, mas que toda mãe de primeira viagem pode ficar bem tranquila e aproveitar esse momento. E você, como encara esse período?

Se você gostou deste texto, aproveite e compartilhe nas suas redes sociais! Desse modo, ajuda outra mãe de primeira viagem a enfrentaram os receios dos primeiros dias.

Compartilhe este post